loader image

Neste mês, a Unigel, uma das maiores petroquímicas do país, realizou a inauguração da unidade de fertilizantes nitrogenados Unigel Agro Sergipe, antiga Fafen-SE.

Desde maio, a fábrica já está produzindo amônia e ureia. A unidade possui capacidade de produção anual de 650 mil toneladas de ureia, 450 mil toneladas de amônia e 320 mil toneladas de sulfato de amônio. Assim, a Unigel se torna a maior produtora nacional de fertilizantes nitrogenados.

A cerimônia de inauguração contou com a presença do Ministro de Minas e Energia, Bento de Albuquerque; do Governador do Estado de Sergipe, Belivaldo Chagas; e do Deputado Federal Laércio Oliveira, relator da Lei do Gás. O evento ocorreu na fábrica Unigel Agro Sergipe, localizada em Laranjeiras, às 9h30.

Ao inaugurar a fábrica, o CEO da Unigel, Roberto Noronha Santos, destacou os desafios enfrentados para a retomada e o grande investimento realizado.

“O valor total do investimento feito pela Unigel para que pudéssemos retomar a produção foi de R$ 500 milhões nas fábricas de Sergipe e Bahia. E claro que nada disso teria acontecido sem o respaldo de uma grande equipe”.

A fábrica de fertilizantes foi arrendada da Petrobras juntamente com a fábrica de fertilizantes de Camaçari, na Bahia, em processo concluído com a transmissão de posse das duas fábricas em agosto de 2020. Até o momento, a unidade de Sergipe já gerou 1500 empregos diretos e indiretos na região.

Noronha explicou que, com a entrada em operação das duas unidades, as fábricas poderão produzir até 1,15 milhão de toneladas de ureia por ano, o equivalente a um terço da produção de ureia na América Latina em 2019. Além disso, também terão a capacidade de produzir 925 mil toneladas de amônia por ano. Ele destacou ainda que a produção de amônia é um grande passo na integração da cadeia de valor, já que é matéria-prima para a produção de acrílico. Assim, a Unigel deixa de depender de importação para abastecer o próprio negócio.

“Acreditamos que a unidade estimulará ainda mais o crescimento do setor de agronegócio no país, pois a Unigel será capaz de atender parte da demanda nacional por esses insumos, que antes tinham que ser importados”, ressaltou Noronha.

Preocupação com o ambiente

O fundador da Unigel, Henry Slezynger, lembrou o compromisso da empresa com o meio ambiente, através das melhores práticas de sustentabilidade no controle rigoroso de tratamento de efluentes, e na busca de energias renováveis.

“É cada vez mais comum no mundo a busca de energia verde, gerada sem combustíveis fósseis e sem agressão ao meio ambiente. Esta fábrica de amônia e ureia é perfeitamente balanceada, e todos os gases da produção de amônia são consumidos na produção de ureia, portanto, sem emissões de carbono para a atmosfera”, explicou.

Ele aproveitou para anunciar, em primeira mão, a construção de uma nova fábrica de amônia verde, com previsão para início de produção até o final de 2022.

“A partir da obtenção de hidrogênio da água e nitrogênio do ar, por meio de energia renovável, sem nenhuma participação de combustíveis fósseis, a fábrica será construída em Camaçari, com a conversão da primeira fábrica original de amônia de 1970, atualmente fechada, e que será convertida com novas tecnologias. Será a primeira fábrica de amônia verde do Brasil e umas das primeiras e maiores do mundo”, comemorou.

Sergipe gigante do setor energético

O Ministro de Minas e Energia, Bento de Albuquerque, destacou as oportunidades que políticas públicas bem elaboradas podem trazer, como a abertura do mercado de gás, resultando na inauguração da fábrica. Ele analisou, que o estado de Sergipe, o menor do país em extensão territorial, caminha para se tornar um gigante do setor energético.

O ministro afirmou que a indústria de fertilizantes é fundamental para o crescimento sustentável do nosso setor agrícola e que em Sergipe estão as principais reservas de potássio do país, matéria prima essencial para a indústria de fertilizantes.

“No caso dos fertilizantes nitrogenados temos um setor muito dependente da utilização do gás natural. E foi pensando na competitividade da indústria, que em julho de 2019, o governo federal lançou o programa Novo Mercado de Gás, coordenado pelo Ministério de Minas e Energia, com objetivo de obtermos um mercado aberto, dinâmico e competitivo. Após muito trabalho com o apoio do Congresso Nacional, em abril deste ano, o presidente Jair Bolsonaro sancionou a Nova Lei do Gás”, destacou.

Para o ministro, a inauguração de hoje, cuja as atividades estavam paralisadas desde janeiro de 2019, configura uma enorme vitória para o Brasil. “A retomada da produção de fertilizantes para o Brasil só foi possível porque o estado, a Petrobras e a Unigel acreditaram e se empenharam para reativar a fábrica. O retorno da operação causa um aumento de empregos, o aumento da renda e arrecadação do estado, além de contribuir para a redução da dependência de importações de fertilizantes para o país”, finaliza.

Em seu discurso, o Governador do Estado de Sergipe, Belivaldo Chagas, destacou que o potencial da Unigel já é de conhecimento de todos. “A potência que foi mantida. Sabemos das dificuldades que estão por vir, por conta da pandemia, mas nem por isso deixamos de agir”.