loader image

Antes consumidora, empresa passou a fabricar o produto em 2021 e agora se prepara para ser referência global na amônia verde.

Crédito: Trammo

A Unigel estabeleceu um novo recorde histórico de exportação de amônia pelo Porto de Aratu-Candeias, na Bahia, com a movimentação de 18.527,94 mil toneladas do produto. Em dezembro de 2021, a Unigel concluiu a regularização do terminal de amônia do Porto, ganhando relevância para o mercado global em localização estratégica.

O novo recorde está relacionado a um momento de maior escassez de oferta do produto no mundo e à consequente busca por novos fornecedores, como a Unigel.

O Brasil possui somente dois terminais em operação para movimentação de amônia: Alemoa, em Santos, e Aratu-Candeias, um dos mais importantes canais de escoamento da produção química e petroquímica do país. Só em 2021, a Unigel importou e exportou mais de meio milhão de toneladas de produtos através deste terminal. Além da amônia, a empresa movimentou também ácido sulfúrico, soda, estireno, acetona, metanol, etilbenzeno, acrilonitrila, entre outros.

De consumidora a fornecedora

A Unigel tem capacidade de produção de 925 mil toneladas de amônia por ano, produto que é direcionado principalmente para as suas unidades de fertilizantes nitrogenados e de acrílicos, com oportunidades de comercialização dos volumes excedentes.

O início da produção de amônia pela Unigel deve-se ao arrendamento de duas fábricas de fertilizantes nitrogenados da Petrobras – uma em Laranjeiras (SE), outra em Camaçari (BA) –  pelo período de dez anos, prorrogáveis por mais dez anos, que ampliaram significativamente a presença da Unigel no agronegócio.

A operação das fábricas trouxe à Unigel a oportunidade de se tornar um player relevante para um setor em que o Brasil ocupa posição de destaque global, mas que depende quase que exclusivamente de fertilizantes importados.

“Além de se tornar uma empresa relevante no agronegócio, a Unigel também dá um importante passo na integração da cadeia de valor ao produzir amônia, matéria-prima fundamental para a produção de acrílicos. Com isso, a empresa deixa de depender da importação desse insumo para abastecer o próprio negócio”, explica Roberto Noronha Santos, CEO da Unigel.

Hidrogênio verde

Em dezembro de 2021, a Unigel firmou um protocolo de intenções com o Governo da Bahia com o objetivo de se tornar a primeira produtora de hidrogênio verde e amônia verde do país. Esses produtos deverão fazer parte dos desafios de descarbonização de diversas atividades econômicas.

Uma das principais utilizações do hidrogênio verde e da amônia verde no curto prazo é como combustível marítimo, atendendo a novas regulações globais do setor. Assim, as exportações de amônia pelo Porto de Aratu-Candeias permitem à Unigel adquirir experiência importante para viabilizar seu principal projeto.

Além da navegação, o hidrogênio verde e a amônia verde têm potencial para endereçar desafios de descarbonização das indústrias do aço e do cimento, além de servir como forma de estocagem de energias renováveis, como eólica e solar.